IaaS, PaaS, SaaS: entenda os significados e as diferenças

No mundo dos negócios, a transformação digital vem causando um impacto direto na maneira que novas empresas surgem e desenvolvem suas atividades. Nesse contexto, certamente você já ouviu falar em pelo menos uma destas três siglas: IaaS, PaaS e SaaS.

Elas representam soluções para o mercado focando na computação em nuvem ou cloud computing, sem a necessidade de uma infraestrutura física maior. Mas, na prática, você sabe o que significa cada uma delas?

Entender a nuvem pode ajudar os líderes de negócios, principalmente na área de TI, a fazer investimentos mais estratégicos e permanecer competitivos no futuro.

Acompanhe com a gente tudo o que você precisa saber sobre IaaS, PaaS e SaaS e por que essas siglas trazem uma série de vantagens para o seu negócio.

IaaS, PaaS e SaaS: o que significa cada sigla?

Entender cada um dos termos é essencial para saber do que se trata cada um. Vamos lá?

SaaS – Software as a Service

SaaS, sigla para Software como Serviço, é a camada mais operacional na estratégia de uso da tecnologia em nuvem de uma organização.

Ela representa o software hospedado na infraestrutura em nuvem entregue aos usuários finais como um serviço geralmente acessado por meio de um site específico.

Os serviços de SaaS estão, em grande maioria, disponíveis com um modelo de pagamento por assinatura, e todo software é fornecido e gerenciado por um fornecedor. Isso significa que você não precisa instalar ou configurar nada, bastando usar login e senha para utilizar o que precisa.

PaaS – Plataform as a Service

Poucas pessoas de negócios irão interagir com um PaaS, sigla para Plataforma como Serviço, já que é uma tecnologia voltada, principalmente, para desenvolvedores e profissionais de criação de sistemas.

As soluções de PaaS são usadas, na maioria das vezes, para ter um ambiente de desenvolvimento, teste e gerenciamento de aplicativos, sendo a escolha perfeita para empresas de desenvolvimento de software.

Graças às soluções de PaaS, os desenvolvedores de software podem criar novos sistemas sem a necessidade de toda a infraestrutura comum que envolve componentes como:

  • Servidores;
  • Bancos de dados;
  • Sistemas operacionais;
  • Ferramentas de desenvolvimento.

IaaS – Infrastructure as a Service

A camada mais fundamental da computação em nuvem é a IaaS, sigla para Infraestrutura como Serviço, que oferece os recursos de armazenamento, rede e computação necessários para o ambiente corporativo.

Com o IaaS você tem esse serviço em nuvem que fornece a infraestrutura básica, funcionando na prática como um data center virtual.

Os serviços de IaaS podem ser usados ​​para diversas finalidades, desde hospedar sites até analisar ações de big data. Os clientes podem instalar e usar os sistemas operacionais e as ferramentas de que precisam nessa infraestrutura e começar a usar.

Exemplos de IaaS, PaaS e SaaS

Vamos agora explorar outros exemplos concretos de aplicação desses modelos:

Exemplos de SaaS

  • Google Workspace: oferece ferramentas de produtividade, como o Gmail, Google Docs e Google Sheets, como serviços na nuvem.
  • Salesforce: uma plataforma de gerenciamento de relacionamento com o cliente (CRM) hospedada na nuvem.
  • Office 365.

Exemplos de PaaS

  • Google App Engine: permite que desenvolvedores construam e hospedem aplicativos sem se preocupar com a infraestrutura subjacente.
  • Heroku: uma plataforma de hospedagem em nuvem que simplifica o desenvolvimento e implantação de aplicativos.

Exemplos de IaaS

  • Amazon Web Services (AWS): oferece uma ampla gama de serviços de infraestrutura, como servidores virtuais, armazenamento e serviços de rede.
  • Microsoft Azure: plataforma de computação em nuvem que fornece recursos virtuais escaláveis para empresas.

Diferenças entre IaaS, PaaS e SaaS

A distinção fundamental entre esses modelos de computação em nuvem está no nível de controle e responsabilidade assumido pelo usuário em relação à infraestrutura, plataforma e software.

  • IaaS (Infraestrutura como Serviço): nesse modelo, o foco está na disponibilização de recursos de hardware virtualizados, como servidores, armazenamento e rede.

Os usuários gerenciam sistemas operacionais, aplicativos e dados, sem a necessidade de investir em hardware físico. Exemplo: Amazon Web Services (AWS).

  • PaaS (Plataforma como Serviço): PaaS fornece uma plataforma completa para desenvolvimento e implantação de aplicativos.

Os desenvolvedores podem criar e implantar software sem se preocupar com a infraestrutura subjacente, incluindo servidores e sistemas operacionais. Exemplo: Google App Engine.

  • SaaS (Software como Serviço): nesse nível, o software é entregue como um serviço totalmente gerenciado pelo provedor em nuvem.

Os usuários simplesmente acessam o software via web, sem a necessidade de instalação ou manutenção. Exemplos populares incluem Google Workspace e Microsoft 365.

Quais as vantagens de utilizar IaaS, PaaS e SaaS?

Depois de entender o que cada tecnologia representa, é importante conhecer os principais benefícios que cada uma delas pode trazer para o seu negócio.

Veja a seguir as principais vantagens do SaaS, PaaS e IaaS:

Benefícios do SaaS

  • Acesso a aplicativos de qualquer lugar: diferentemente do software local, que pode ser acessado somente de um computador onde está instalado, as soluções SaaS são baseadas na nuvem. Assim, você pode acessar de qualquer lugar com acesso à internet.

  • Baixo custo: em comparação com o software local, os serviços SaaS são bastante acessíveis já que não há necessidade de pagar por toda a infraestrutura de TI. Se você precisar de funcionalidades extras, sempre poderá atualizar sua assinatura.

Benefícios do PaaS

  • Suporte para diferentes linguagens de programação: os serviços PaaS geralmente suportam várias linguagens de programação oferecendo aos desenvolvedores uma oportunidade de fornecer vários projetos.

  • Tempo de desenvolvimento reduzido: os serviços PaaS permitem que os desenvolvedores de software reduzam o tempo de desenvolvimento. As equipes não precisam configurar e manter ambientes. Ao contrário, os desenvolvedores podem se concentrar em entregar projetos com velocidade e qualidade máxima.

Benefícios do IaaS

  • Nenhuma despesa na infraestrutura de hardware: os fornecedores de IaaS fornecem servidores, armazenamento e recursos de rede. Isso significa que as empresas não precisam investir em hardwares, que são bem caros.

 

  • Confiabilidade e segurança: garantir a segurança dos seus dados é responsabilidade do fornecedor de IaaS. A infraestrutura de hardware geralmente é mantida em data centers especialmente projetados, e um provedor em nuvem garante a segurança de seus dados.

Como vimos, a compreensão das diferenças entre IaaS, PaaS e SaaS é fundamental para tomar decisões estratégicas em relação à infraestrutura e aplicativos de TI.

Cada modelo oferece um nível diferente de controle e responsabilidade, adequando-se a diferentes necessidades empresariais. Ao escolher entre essas opções, as empresas podem otimizar seus recursos e alavancar a nuvem para impulsionar a inovação e a eficiência operacional.

Ao considerar a adoção de serviços em nuvem, é essencial avaliar cuidadosamente as opções disponíveis e suas implicações para o seu negócio.

Se você deseja explorar ainda mais os benefícios da computação em nuvem, descubra nossa opção de servidores na nuvem e faça um avanço significativo para aprimorar seus procedimentos, cortar gastos e reforçar a segurança de TI.

Saiba a solução ideal para sua empresa, entre em contato conosco para saber mais.

Cloud BackUp

Avalie este post

Deixe um comentário