Banco de dados na nuvem: saiba o que é e vantagens de ter um

Homem vestido de terno atrás de um holograma com ícones, como de backup e de banco de dados na nuvem. 

Uma solução de banco de dados na nuvem é mais uma das possibilidades que a computação oferece hoje. 

Varia a depender do tipo de virtualização e da responsabilidade da empresa, de modo a se encaixar exatamente no que as companhias precisam.

Com esse apoio da cloud, é possível se manter escalável e flexível para atender a demandas de armazenamento e processamento de dados. Dessa forma, a empresa se moderniza e se atualiza para lidar com tecnologias recentes, como a internet das coisas e o Big Data.

Saiba mais sobre esse assunto e entenda mais sobre como a solução da Algar pode te ajudar!

Para uma solução completa de infraestrutura, com bancos de dados e servidores na nuvem, conheça a tecnologia Cloud Plus, a plataforma de gerenciamento de nuvem ideal para o seu negócio!

Leia também:

O que é banco de dados na nuvem? 

O banco de dados na nuvem é um modelo de cloud computing que oferece uma arquitetura distribuída e virtualizada para gestão de dados.

Seu foco é aumentar a flexibilidade das empresas, visto que muitas demandas envolvem geração e administração de dados hoje. 

Essa facilidade não somente ajuda grandes empresas como também permite que pequenos negócios possam começar sem grandes investimentos.

Afinal, ao investir em um servidor de banco de dados descentralizado, a empresa menor não precisa de uma infraestrutura interna (de um data center local, por exemplo). 

Em geral, o modelo de serviço de banco de dados na nuvem funciona com pagamento apenas pelo uso, elasticidade (capacidade de manter ou diminuir o provisionamento a depender da necessidade), entre outros benefícios e características.

Principais modelos de implementação do banco de dados na nuvem

Podemos dividir os modelos de banco de dados na nuvem em vários tipos. Para explicar aqui, vamos nos concentrar em dois principais: o modelo tradicional e o banco de dados como serviço.

Variações nesse âmbito da cloud não param de surgir, pois refletem sempre novas condições e demandas das empresas.

Tradicional 

O modelo tradicional é como um servidor de banco de dados online, com as mesmas características de um banco de dados local, on-premises

A gestão, a manutenção e o provisionamento ficam por conta da empresa contratante, que naturalmente tem uma equipe de TI específica para isso.

Contudo, o BD ainda é virtualizado, simulado a partir de tecnologias de máquinas virtuais. Com isso, há a vantagem de não precisar lidar com o espaço físico. 

Banco de dados como serviço

O banco de dados com um serviço (DBaaS) é mais uma variação dos modelos como um serviço, que já inclui SaaS (software), PaaS (plataforma), etc.

Em termos práticos, significa que a arquitetura de BD será gerenciada completamente pelo provedor, com o contratante apenas se preocupando com o uso final. Gestão, manutenção, supervisão, provisionamento são funções de um parceiro terceirizado.

Assim, é possível contar com recursos avançados de backup, criptografia, monitoramento, bem como automação — soluções típicas de quem tem a devida expertise no assunto. 

Quais os benefícios do banco de dados na nuvem?

Homem e mulher em um data center de uma empresa, olhando para alguns hologramas. Entre eles, um que representa o símbolo de um banco de dados cloud.

Um banco de dados na nuvem oferece uma série de benefícios importantes para as empresas. 

Por isso, vamos detalhar abaixo quais são as vantagens e por que investir nessa solução. Vale lembrar que a solução da Algar Telecom traz todos esses benefícios que citaremos e muito mais. 

Segurança 

A solução de BD distribuído é conhecida por seus recursos poderosos de proteção e segurança. São eles: criptografia, monitoramento constante, backups inteligentes, prevenção de riscos, recuperação de desastres, redundância, etc.

Dessa forma, a solução se mantém como uma opção robusta para quem precisa do máximo de sigilo e cuidado com seus dados. É uma grande opção para empresas se manterem em conformidade com as leis de privacidade e proteção de dados também.

Agilidade 

Começar com um BD na cloud é muito simples. Com apenas alguns cliques, você já tem um servidor de banco de dados dimensionado, de acordo com suas necessidades. Assim, pode continuar com suas operações, garantindo a produtividade.

Da mesma forma, é possível mudar facilmente sempre que a empresa precisar. Tudo isso é para manter o máximo de eficiência, de modo a atender a demandas típicas do mercado.

Economia 

Investir em uma solução de banco de dados online é economizar recursos. A empresa limita os altos investimentos para contratar e manter uma infraestrutura, uma vez que apenas usa a solução virtualizada.

Isso significa redução de custos com construção, refrigeração, manutenção, compras de equipamentos (servidores, cabos, racks e outros), etc.

Com isso, é possível reduzir os custos com pessoal também, já que há menos necessidade de arcar com time técnico. 

Flexibilidade 

Em geral, a flexibilidade e a escalabilidade são duas das maiores vantagens da computação em nuvem. 

Como falamos, é possível provisionar um servidor com alguns cliques; contudo, depois disso, você pode mudar para uma oferta mais específica com poucos passos também.

Existe sempre essa possibilidade de aumentar ou diminuir a capacidade do servidor de acordo com a demanda, automaticamente. Da mesma forma, o preço varia também. 

Assim, a empresa pode migrar para um pacote que seja interessante do ponto de vista econômico quando o balanço financeiro estiver apertado.

Compartilhamento 

A facilidade de compartilhamento é incrível também. As soluções em nuvem não ficam restritas a um local ou a uma máquina. É viável acessar dados descentralizados, em qualquer lugar do mundo, a partir de interfaces comuns. 

Assim, é mais fácil enviar e compartilhar dados entre os setores e entre os times, de modo a assegurar produtividade no dia a dia.

Suporte a tecnologias modernas

Essa flexibilidade que auxilia no crescimento automático do servidor é útil especificamente para tecnologias de internet de coisas e soluções de Big Data. A segurança também. 

O banco de dados online, na nuvem, oferece a capacidade de fundamentar essas inovações e permitir o melhor uso delas. 

Tipos de banco de dados na nuvem

Homem vestido de social segurando um celular. Da tela sai um holograma de um banco de dados online.

São vários os tipos de banco de dados na cloud que você pode adquirir hoje.

Uma divisão comum é SQL X NoSQL. No modelo SQL, você tem uma arquitetura com esquemas bem definidos, para consultas rápidas; já com o NoSQL, os dados são transferidos sem nenhum esquema e podem ser processados de diversas formas.

Há também outros tipos. Temos o banco de dados de grafo, banco de séries temporais, banco de dados chave-valor, banco de dados de coluna ampla, etc.

Como escolher o melhor tipo e modelo de banco de dados em nuvem?

O melhor banco de dados na nuvem é aquele que se encaixa melhor nas necessidades da sua empresa. 

Então, naturalmente, é preciso ter uma visão aprofundada do que está acontecendo internamente, com o diagnóstico das principais dores, para escolher a opção mais adequada.

Nesse sentido, vale citar uma análise do fluxo de dados na empresa, dos tipos de sistemas, das pessoas que manipulam dados, etc. A partir disso, você pode chegar a uma conclusão com relação à capacidade típica, à sensibilidade e à necessidade de proteção ou sigilo.

Então, avalie bem as questões do provedor de cada opção. Analise segurança, monitoramento, tecnologias inovadoras, suporte e alinhamento com sua empresa.

Como gerenciar um banco de dados em nuvem?

Existem diferentes estratégias para gerenciar um banco de dados na nuvem. Elas variam de acordo com as responsabilidades em termos de gestão e monitoramento dos servidores. Vejamos a seguir.

Autogerenciados

Esse modelo une o melhor dos dois mundos: alia a flexibilidade e a segurança da cloud com a gestão segura da própria empresa. Ou seja, o gerenciamento, o monitoramento e o controle de acesso ficam como deveres da contratante.

É uma opção útil e poderosa em casos de dados sigilosos que precisam de uma proteção especial. Contudo, isso representa um peso a mais para a empresa (que passa a precisar de um bom time).

Automatizados

Nesse tipo, entram em cena as APIs (interface de programação de aplicativos), para auxiliar na gestão e no controle do fluxo. A manutenção e a configuração tendem a ficar na mão dos contratantes também.

Gerenciados

Nesse modelo, por sua vez, o contratante não tem acesso aos servidores principais onde ficam localizados os bancos de dados. Ou seja, a responsabilidade pela gestão e pelo monitoramento é maior para o provedor. 

Autônomos

Trata-se de uma inovação tipicamente moderna em que as operações de provisionamento, monitoramento e controle de performance são organizadas pela automação — ferramentas de machine learning. Assim, eliminam-se os erros e a instabilidade.

Por que um banco de dados na nuvem é melhor que um tradicional? 

As soluções na cloud são mais flexíveis, como já frisamos algumas vezes neste conteúdo. Isso representa maior vantagem para a empresa no mercado, uma vez que ela consegue satisfazer suas necessidades em tempo real e aplicar decisões rapidamente.

No mundo atual, a gestão deve operar no chamado “tempo de internet”. Pois mudanças ocorrem a todo tempo, novos riscos surgem e um problema que dura alguns minutos (como a queda do servidor) pode ocasionar um rombo enorme no balanço financeiro.

Por conta disso, ter uma solução flexível e robusta em termos de segurança é sempre melhor.

Além disso, a cloud permite que empresas que não são de tecnologia consigam também usufruir de tecnologias avançadas e dos recursos mais modernos da área. Nem mesmo precisam do conhecimento técnico, já que o provedor funciona também como um consultor. 

A cloud também oferece sempre várias opções para reforçar a segurança e pensar exatamente nas necessidades de cada negócio. 

Além disso, o mercado evolui rápido, com novas tendências e soluções. Os argumentos usados há 5 anos contra a nuvem já não são tão relevantes, visto que a tecnologia supera seus próprios desafios.

Como migrar de forma segura para um banco de dados na nuvem? 

Homem em um data center olhando para servidores físicos.

A migração para um banco de dados na cloud deve ser feita com o máximo de cuidado. Afinal, as operações internas do dia a dia dependem da estabilidade dos sistemas.

É preciso verificar se a nova solução de BD é compatível com o que você já tem, para estabelecer uma comunicação eficiente. Também é necessário pensar na escala e no tamanho do banco de dados existente, em comparação com a opção nova.

Pense também no tempo de inatividade durante a migração em si. Se as atividades não podem ser interrompidas, o ideal é realizar esse processo em outro momento. 

Ou então você pode procurar uma opção que priorize a velocidade para fazer uma migração rápida.

Para não correr riscos, siga o seguinte passo a passo:

1. Conheça seus requisitos e defina seus objetivos

Para começar, sempre tenha em mente o tamanho e a complexidade de sua operação, bem como suas metas de negócios.

É preciso ter uma visão clara das metas que ajudarão ainda mais na estruturação de um plano ágil de migração para a nuvem.

Algumas das perguntas podem ser:

  • Por que você gostaria de migrar para a nuvem?
  • O que você espera da tecnologia em nuvem?
  • Quais estratégias de migração atendem aos seus requisitos de negócios?
  • Quais são os seus pré-requisitos de segurança, servidor e desempenho?
  • As respostas a essas perguntas encontram-se em uma visão geral abrangente de seu ambiente local atual.

2. Defina a solução de nuvem adequada

Antes de prosseguir com o procedimento de migração para a nuvem, é importante escolher um modelo apropriado. Aqui estão três dos mais comuns para consideração:

  • Nuvem única: inclui a implantação de um único fornecedor de nuvem pública, o que geralmente não é ideal quando se pensa na dinâmica do mercado.
  • Multicloud: Inclui a implantação de dois ou mais provedores de nuvem pública para ajudar a construir um ecossistema mais conciso e eliminar a dependência de um único fornecedor.
  • Nuvem híbrida: é uma mescla de nuvens públicas e privadas.

3. Crie uma equipe de gerenciamento de migração para a nuvem

É muito importante que você constitua uma equipe multifuncional para supervisionar a transição. O objetivo principal é gerenciar a migração do início ao fim.

Em suma, a equipe fica responsável por:

  • Identificar as dependências de cada aplicação antes de migrá-las e fazer os ajustes necessários, como a refatoração, para garantir que elas funcionem corretamente na nuvem;
  • Resolver quaisquer problemas de funcionalidade que surjam após a mudança;
  • Monitorar cada aplicação conforme ela é migrada;
  • Coletar e implementar feedback de usuários;
  • As equipes de migração atuam como um ponto central de contato. Dessa forma, todos os usuários afetados sabem a quem procurar em caso de dúvidas ou problemas.

Por isso, é importante que sua equipe conte com representantes de diferentes áreas. A composição exata da equipe dependerá da sua empresa e de quais departamentos serão mais afetados pela migração.

4. Escolha uma ferramenta de migração

Para migrar para a nuvem, sua empresa precisa contar com uma ferramenta para essa finalidade, que permite mover dados e aplicativos com segurança.

Aqui, você pode contar com a ajuda do seu provedor de nuvem, uma vez que ele possui conhecimento avançado sobre quais ferramentas podem ser sincronizadas com seu modelo e estratégia de implantação de nuvem.

5. Faça backup dos dados

Antes de migrar para nuvem, é fundamental que você faça backup de todos os seus dados. Assim, caso algo não saia como esperado, sua empresa não perderá nenhuma informação importante.

6. Mova um único aplicativo primeiro

Agora que tudo está pronto para uma migração tranquila, é hora de começar a transferir seus dados e aplicações para a nuvem.

Comece pequeno, movendo apenas um aplicativo ou grupo de aplicativos por vez. É recomendável que você escolha algum componente de baixo requisito e que não tenha muitas dependências.

Quando o aplicativo estiver em execução na nuvem, avalie seu desempenho e faça os ajustes necessários.

Use qualquer problema que surgir com o primeiro aplicativo para fazer alterações pré-migração para os demais.

Dessa forma, o próximo conjunto de migrações ocorrerá da maneira mais tranquila possível.

Mover um ou dois aplicativos primeiro significa que você pode detectar problemas com a migração sem afetar grandes quantidades de dados.

Também é uma excelente maneira de testar o mapeamento de dependências. Se você mover um grupo de aplicativos e eles não funcionarem corretamente, pode haver um componente ausente que deveria estar nesse grupo.

7. Conclua a migração

Depois de fazer os ajustes necessários, conclua a migração das demais aplicações e dos seus dados.

Após finalizar o processo, efetue testes e meça o desempenho dos aplicativos na nuvem e veja se está de acordo com o esperado/contratado.

Banco de dados na nuvem e servidor dedicado: quais as diferenças?

Espaço físico

O banco de dados na nuvem se destaca como uma opção que não precisa de espaço físico para implementação. Assim, a opção na nuvem elimina todo esse custo. 

 O servidor dedicado, por sua vez, requer uma infraestrutura para armazenar servidores, racks, cabos e conexões.

Expansão de memória

Por outro lado, o BD na cloud permite expansão de memória e de capacidade de armazenamento com facilidade, a partir de sua elasticidade. O cliente consegue um upgrade em pouquíssimo tempo, com alguns cliques, para dar suporte à demanda crescente.

Em um servidor dedicado, a expansão requer um esforço coordenado para adquirir novos servidores, licenças, espaço físico, novos equipamentos de suporte, etc.

Segurança

Em termos de segurança, há pontos positivos para os dois lados, mas a nuvem ainda se destaca. 

O servidor dedicado não está online, então se torna imune a certos tipos de ataque. Contudo, ainda pode ser invadido de acordo por uma ameaça que adentra a própria infraestrutura da empresa. 

Além disso, problemas internos, como condições ruins de refrigeração, podem causar instabilidades e perdas de dados. Os equipamentos podem falhar caso estejam mais velhos também. 

A solução na nuvem oferece recursos poderosos de segurança, como já comentamos, o que facilita a recuperação em casos de desastres e a manutenção da estabilidade. 

Mesmo estando online, oferece monitoramento constante, que pensa em desempenho e proteção, com tecnologias avançadas para combater riscos e evitar grandes prejuízos.

Exclusividade e personalização

Servidores dedicados são exclusivos da empresa, uma vez que são comprados de acordo com as necessidades e mantidos pela própria empresa. São também personalizados no projeto inicial que avalia a demanda.

A cloud, no entanto, não fica muito atrás. Temos hoje a nuvem privada e a nuvem híbrida, que destoam um pouco do modelo tradicional compartilhado dos servidores em nuvem. 

Assim, é possível conseguir uma opção dedicada e privada, mesmo distribuída, que une a vantagem do servidor dedicado nesse quesito com as outras características da cloud.

Da mesma forma, é possível personalizar as opções de pacotes e ainda mudar no meio do caminho para melhorar ainda mais o ajuste.

Como o banco de dados na nuvem da Algar Telecom poderá te ajudar?

Imagem de um ambiente simulando um data center, com hologramas tecnologicos.

Vamos conhecer os diferenciais da solução de nuvem da Algar Telecom. Assim, você entenderá melhor como poderemos te ajudar. 

Instâncias

É possível criar e instanciar um servidor em nuvem para sua necessidade com poucos cliques. Agilidade e eficiência operacional para atender a suas demandas, portanto. 

Auto Scaling

É viável escalar a solução de forma automática conforme sua necessidade de uso. 

Volume

Diferentes opções de tecnologia para armazenamento: SSD ou HDD. Você escolhe. 

Suporte diferenciado

O suporte oferece a ajuda que você precisa no momento que você precisa. 

Balanceadores

Controle automático de tráfego para divisão entre instâncias, de modo a assegurar melhor desempenho. 

Sem limites

Permite o uso de diferentes nuvens, sempre com foco na melhor solução para sua empresa. 

Pague em Real

Pagamento apenas pelo uso, em moeda nacional.

Dados free

Transferência de dados gratuita, sem custos adicionais. 

Elasticidade

Capacidade de crescimento sempre que a empresa precisar, com mais servidores e maior capacidade. 

Para uma solução completa de infraestrutura, com bancos de dados e servidores na nuvem, conheça a tecnologia Cloud Plus!

Perguntas Frequentes sobre banco de dados na nuvem: 

Quanto custa um banco de dados na nuvem?

Tudo depende da capacidade contratada. O importante é saber que o pagamento é adequado ao uso. 

Qual o melhor banco de dados em nuvem?

A solução ideal de banco de dados na nuvem é a que se adapta melhor às suas necessidades. O servidor da Algar Telecom oferece isso e pode surpreender você e sua empresa!

Qual a diferença de um banco de dados tradicional para um banco de dados na nuvem?

Um banco de dados tradicional é instalado localmente, em um espaço físico dentro da empresa. Um banco de dados na cloud é gerenciado pela internet, a partir da virtualização de data centers distribuídos em outros locais. 

Conclusão

O banco de dados na nuvem é uma solução robusta e poderosa. Oferece segurança, economia, agilidade, eficiência, flexibilidade e outras vantagens importantes. 

É importante entender melhor como avançar nesse assunto e adquirir a melhor opção disponível para suas necessidades. 

Avalie este post