Cabeamento estruturado: o que é e importância para sua empresa

Hack de uma empresa com um cabeamento de rede estruturado. 

A melhor estratégia para organizar a rede e os canais de telecomunicações em uma empresa é o cabeamento estruturado de redes. Permite adaptar melhor os equipamentos para atender às demandas, gerando redução de custos, flexibilidade e suporte à produtividade.

Em resumo, consiste em gerenciar melhor os recursos a partir do cuidado com a estética, com a disposição de equipamentos e com os caminhos de transmissão. O objetivo também inclui mais praticidade e maior segurança para o dia a dia.

Para saber tudo sobre o cabeamento estruturado de redes e entender como essa expressão representa algo realmente positivo, confira!

Entenda como garantir estabilidade e segurança para a infraestrutura de rede de sua empresa! 

Leia também:

O que é cabeamento estruturado?

O cabeamento estruturado é uma forma de organizar e padronizar a estrutura de cabos em uma empresa, de modo a alcançar o máximo de produtividade e desempenho. É aproveitar melhor os recursos.

Organiza a estrutura de internet, dados e voz, cuidando, portanto, das telecomunicações e da rede. Desse modo, oferece o suporte para garantir a normalidade das operações. 

Nesse sentido, o cabeamento se preocupa com alguns aspectos. Um deles é, sem dúvidas, a estética. 

Visa mudar o cenário de uma instalação com cabos mal colocados e confusos, o que gera problemas de manutenção e também pode causar defeitos caso os cabos sejam mexidos ou pisados.

Outra situação ruim: cabos grandes demais que sobram do rack, gerando um aproveitamento ruim do espaço. Esse é o tipo de situação a se evitar com uma estruturação completa dos cabos e fios.

Por outro lado, também é preciso se importar com padronização e obediência a normas técnicas (veremos em detalhes quais são essas normas ao longo do texto). 

O ideal é organizar a rede e os equipamentos de acordo com padrões da ABNT e de outros órgãos — métodos que já foram pensados, testados e devidamente avaliados.

A aplicação dessas estratégias, por sua vez, garante maior profissionalismo e certeza de segurança para a empresa. 

Como funciona um sistema de cabeamento estruturado?

Além de obedecer a normas nacionais, é preciso também observar questões e práticas internacionais. O ideal é sempre olhar para o que já foi padronizado, em busca de uma visão profissional para ajudar.

O cabeamento estruturado de redes faz parte da noção de um projeto de telecomunicações, que abrange toda a empresa. Pensa, sobretudo, nos locais onde os equipamentos ficam armazenados e os locais para onde o fluxo de dados deve seguir.

Da mesma forma, é preciso reforçar o controle e a capacidade de monitoramento da infraestrutura. Um dos motivos para estruturar o cabeamento é justamente ter um acesso facilitado posteriormente.

Apesar de seguir padrões e normas técnicas rígidas e bem estabelecidas, esse estilo de cabeamento não é estático. Pelo contrário, deve ser flexível e se adaptar a diferentes locais e empresas.

O objetivo é traduzir aqueles conceitos e preceitos para diferentes contextos, com a visão de um projeto e de uma arquitetura aberta, disposta a ser modificada no futuro. 

Da mesma forma, o cabeamento estruturado pensa em aspectos técnicos de um projeto de telecomunicações, como topologia, tipos de tomada, distâncias, barreiras do próprio local para transmissão de dados, etc.

Deve aliar o conhecimento e embasamento técnicos às limitações e possibilidades do local de instalação. Considerando que, por exemplo, instalar uma estrutura de telecom em um condomínio é bem diferente de implementar em uma empresa com um único andar. 

Por que é importante ter um sistema de cabeamento estruturado?

Hack de um data center com um sistema de cabeamento estruturado e bem montado.

Vamos abordar agora a importância de contar com esse sistema. 

Custo-benefício

Um projeto de cabeamento bem organizado traz menos dores de cabeça e menos despesas para a empresa. 

Afinal, a estrutura se manteve estável e consistente, sempre com bom desempenho. Ou seja, como consequência, há um benefício que perpassa os custos e oferece o devido retorno financeiro de acordo com o que foi investido. 

Ou seja, ao mesmo tempo em que reduz custos eventuais, o cabeamento estruturado aumenta a produtividade e repõe recursos para permitir arcar com os custos já existentes. 

Otimização da estrutura elétrica

Também permite um melhor aproveitamento da rede elétrica, de modo também a gerar menos gastos. Dessa forma, representa menos custos para que o dinheiro seja investido em outras questões. 

Esse controle do uso de energia e da estrutura de eletricidade é sinônimo de sustentabilidade também, o que pode ser usado para melhorar a imagem da empresa. 

Manutenção

Fazer manutenção em um sistema de cabeamento estruturado é uma ótima notícia para os profissionais do suporte técnico. 

Afinal, eles poderão saber exatamente onde fazer alterações e o que checar diretamente, sem se preocupar com um emaranhado de fios sem fim.

A própria estrutura do cabeamento é feita para ser flexível o suficiente para mudanças. Assim, é viável melhorar ainda mais no desempenho, na segurança e na estabilidade.

Segurança

Para garantir a proteção dos equipamentos, a segurança nas transmissões e a continuidade saudável das operações, não deixe de se importar com o cabeamento estruturado de redes. 

É viável combater falhas, ao monitorar os dispositivos de rede e mantê-los devidamente organizados, dentro dos racks, por exemplo. Cada ação de manutenção se torna mais fácil também, o que reforça a segurança. 

Estabilidade

Inatividade e quedas de conexão, tanto na rede quanto em pacotes de voz, são causados por vários fatores. Um deles é definitivamente a falta de cuidado com os cabos.

Assim, o cabeamento devidamente organizado é capaz de oferecer uma conexão sempre estável e forte, com a consistência que a empresa precisa. Isso significa menos paradas na produtividade e menos impactos negativos. 

Desempenho

É notável a melhoria no desempenho quando a empresa investe em estruturar seus cabos e sua arquitetura interna. Até porque muitos problemas de interferência em redes e em velocidade de conexão e transmissão existem por conta dos cabos.

Uma vez que se eliminam os problemas de interferência, é possível garantir o melhor aproveitamento dos equipamentos para enviar dados com rapidez, se comunicar sempre em tempo real, bem como garantir os melhores resultados de produtividade.

Com uma internet mais rápida e mais estável, por exemplo, a equipe interna consegue fazer mais diariamente, de forma a atender às demandas com sucesso. 

No que se preocupar ao implementar uma rede estruturada?

Painel hack de uma empresa com um cabeamento estruturado de rede montado. Implementá-lo corretamente é importante para a segurança de todos.

Agora vamos explorar alguns aspectos que devem ser gerenciados em um projeto de rede estruturada.

Contratação de empresa especializada

Para escolher uma empresa especializada, analise bem a reputação e a experiência. Busque informações sobre a expertise da empresa com esse tipo de serviço, analise cases de sucesso e as avaliações de outras empresas que foram clientes.

É interessante contar com uma parceira que sabe o que está fazendo e que consegue adaptar os serviços às demandas específicas de sua empresa.

Rede elétrica

Além disso, a empresa precisa estudar bem as condições da rede de eletricidade, de modo que a infraestrutura acompanhe as demandas do cabeamento e dos equipamentos. Nesse sentido, faz sentido definir um melhor direcionamento da rede para cada seção e setor. 

Aterramento

Outro fator técnico a ser observado é o aterramento. Deve ser configurado para oferecer o máximo de segurança e de estabilidade internamente. 

O ideal é sempre assegurar que a gestão do aterramento esteja adaptada ao que a empresa precisa para estruturar as conexões. 

Quais são os padrões de cabeamento de rede?

Como foi falado, o trabalho de cabeamento deve se ater a padrões e normas técnicas. Agora, vamos comentar quais são elas.

O padrão ANSI cuida das questões de cabos de internet e comunicação. O TIA se refere à gestão de datacenters, de modo a oferecer estabilidade, controle e disponibilidade. Já o EIA cuida de largura de banda, performance e outros fatores.

Temos a famosa ISO, ideal para pensar em cabos, dispositivos, equipamentos e outros pequenos elementos. A ABNT é a base para projetos de redes e gestão de locais específicos. Já o IEEE pensa em protocolos determinados, como protocolo do Wi-Fi.

Abaixo, uma lista de padrões:

  • ANSI/TIA-758-A: infraestrutura de telecomunicações;
  • ANSI/TIA/EIA-1005: infraestrutura de rede em indústrias;
  • TIA-942: padrões para gestão de datacenters;
  • TIA/EIA-568-C.3: padrões para cabos de fibra óptica;
  • TIA/EIA-568-C.0: cabeamento em geral;
  • IEEE-100BASE-TX: cabos de Ethernet;
  • ANSI/TIA-862: ilumina sobre questões de estrutura de cabos e automação;
  • ANSI/TIA-607-B: normas sobre aterramento.

Subsistemas do cabeamento estruturado

Os subsistemas de cabeamento estruturado de redes podem ser classificados em:

Cabeamento Horizontal (HC – Horizontal Cabling)

Diz respeito ao cabeamento que flui de uma instalação e passa por todos os setores. Ou seja, é a transmissão de dados saindo de uma sala central para os equipamentos e indo para cada sala específica, de forma direcionada. 

Cabeamento Backbone (BC – Backbone Cabling)

O objetivo do backbone é ser um intermediário entre outras áreas: a área de trabalho propriamente dita, os pontos de entrada e as salas técnicas dos equipamentos. 

Área de Trabalho (WA – Work Area)

É o local onde as pessoas trabalham com seus computadores e dispositivos principais. É o setor onde os colaboradores realmente operam, por isso, é mais povoado por pessoas da empresa de fato. 

Além disso, é uma área de recepção de dados e deve se manter estável, pois a produtividade da companhia depende de tudo estando bem nessa região. 

Sala de Telecomunicações (TR – Telecommunications Room)

Consiste em um local específico para os cabeamentos e para a estrutura. É um espaço intermediário também. 

Sala de Equipamentos (ER – Equipment Room)

Também é um local para a infraestrutura, contudo, é menos focado nos cabos e mais focado em dispositivos de rede, como roteadores, links, servidores, etc. É o ponto de origem da transmissão de dados. 

Entrada do Edifício (EF – Entrance Facility)

Estabelece o ponto de encontro entre o que vem de fora (a rede e o cabeamento externo ao local) e o que é estruturado internamente. É essencial para a comunicação e para a estabilidade dos dados. 

Como montar uma rede estruturada de qualidade?

Sistema de cabeamento estruturado bem configurado em um painel de hack.

É preciso seguir uma série organizada de etapas para chegar a um projeto de qualidade.

Primeiro, temos a coleta de dados e a análise das condições do local. Nesse momento, ocorrem as primeiras entrevistas com o cliente e uma avaliação das dificuldades a se enfrentar: número de salas, de andares, bem como as necessidades em cada subseção.

É o momento de pensar nos subsistemas que mencionamos e onde cada uma dessas seções ficará.

Logo depois, é necessário pensar na estrutura e fazer as primeiras definições. A empresa define a topologia que será utilizada (estrela, anel, barramento, etc), como os dados serão transmitidos entre os locais, onde os cabos vão ficar, etc.

Os profissionais escolhem os equipamentos que serão adquiridos para seguir com o projeto, inclusive: armários, racks, tubulações, etc.

Então, é preciso planejar possíveis modificações estruturais e compras. É importante contar, por exemplo, com uma forma fácil de organização dos materiais, como uma planilha.

Finalmente, é o momento de executar a obra para obter os resultados planejados. Organizar os cabos, a estrutura, os subsistemas e garantir que tudo esteja esteticamente organizado e dentro dos padrões de qualidade.

A depender do local e do nível de complexidade do projeto, será preciso utilizar modelagem, plantas e recursos gráficos para ajudar a organizar as ideias.

Afinal, por que sua empresa deve ter um cabeamento de rede estruturado?

Um projeto de cabeamento devidamente organizado, com os cabos dispostos em cores diferentes e fáceis de identificar, é essencial para melhorar a reputação de uma empresa. Isso se dá por vários fatores.

Um deles é a própria estética do local onde ficam os cabos. Tudo fica claramente organizado, o que gera uma boa sensação em quem visitar.

Contudo, há também o aspecto indireto. Pensar na estruturação do cabeamento, sobre caminhos de transmissão de dados, cabeamento horizontal e outras questões, facilita a produtividade.

Com maior produtividade e estabilidade, é possível atender a demandas e inovar constantemente. Então, por sua capacidade de atender sempre aos clientes com rapidez, a empresa conquista uma melhor imagem no mercado.

Além disso, é mais fácil se adaptar às demandas do mercado. 

Dúvidas frequentes (Guia rápido)

Quais os tipos de cabeamento estruturado?

Há o cabeamento horizontal, a sala de telecomunicações, a sala de equipamentos, a entrada, a estrutura dos backbones e outros. 

Quais são as vantagens do cabeamento estruturado?

Maior estabilidade das telecomunicações, o que inclui serviços de voz e de internet. Aumento de produtividade nas operações diárias, diminuição de imprevistos, com previsibilidade, prevenção de danos e segurança. 

Quais são os padrões de cabeamento estruturado mais utilizados nos ambientes corporativos?

Temos várias como o ANSI/TIA-758-A, que gerencia a infraestrutura de telecomunicações; ANSI/TIA/EIA-1005, que cuida da infraestrutura de rede em indústrias; e TIA/EIA-568-C.3 que gerencia a fibra óptica.

Entenda como garantir estabilidade e segurança para a infraestrutura de rede de sua empresa! 

Conclusão

O cabeamento estruturado é uma necessidade para organização da transmissão de dados em uma empresa. Permite maior produtividade, agilidade e segurança no dia a dia. Assim, mantém as empresas estáveis, com menos imprevistos. 

Avalie este post