Crime cibernético: veja o que é e como proteger sua empresa

Os crimes cibernéticos são preocupações recorrentes, tanto de usuários como também de empresas. Um exemplo de crimes digitais presentes constantemente na internet é o Phishing, muito comum e que pode facilmente afetar pessoas físicas e jurídicas.

Por isso, compreender o que são os crimes cibernéticos e conhecer seus exemplos é fundamental para adotar medidas de segurança adequadas para a proteção das informações confidenciais da sua empresa.

O que é um crime cibernético?

Crimes cibernéticos são episódios de natureza criminosa que ocorrem no ambiente virtual. Ao manipular senhas bancárias e outras informações sigilosas de indivíduos e empresas, os infratores podem cometer vários crimes na internet, como compras com cartões de terceiros, por exemplo.

Ainda que nos últimos anos os sistemas de segurança tenham evoluído, os criminosos buscam evoluir em conjunto para obter informações bancárias ou pessoais e, como consequência, realizar roubos e estelionatos.

Atualmente, um dos maiores alvos dos transgressores são empresas e, por isso, é crucial entender como se proteger para evitar riscos associados aos tipos de crimes cibernéticos.

O que é considerado como crime cibernético segunda a lei?

Um crime cibernético se encaixa em diferentes práticas ilícitas no contexto virtual. Dentre as principais estão a disseminação de vírus, invasão a computadores, uso de cartão de débito ou crédito sem autorização do titular e roubo de senhas.

Com o passar do tempo, os métodos utilizados por criminosos se tornam cada vez mais convincentes e sofisticados. Um dos maiores exemplos é o roubo de dados por QR Code, que é uma ameaça recorrente em tempos em que o recurso é amplamente utilizado para realizar pagamentos e outras transações.

Crime de invasão de dispositivos

O crime de invasão de dispositivos é um dos mais recorrentes, já que os usuários utilizam seus aparelhos para realizar diferentes transações online, incluindo as mais burocráticas. Nesse contexto, os criminosos online sempre buscam novas maneiras de invadir dispositivos e roubar dados.

Estelionato

Com dados confidenciais em mãos, como CPF ou, no caso de empresas, o CNPJ, os infratores podem cometer estelionato ao realizar atividades com o uso do nome de uma pessoa física ou empresa. Um deles pode incluir a criação de um cartão de crédito e até mesmo empréstimos.

Furto qualificado

O furto qualificado também é bastante comum no âmbito virtual e envolve o roubo de dados bancários de correntistas para omitir e extrair valores consideráveis. Esse é um dos tipos de golpes mais comuns, que os usuários devem se atentar para não correr riscos de perdas financeiras.

Quais são os tipos mais comuns de ataques cibernéticos?

Com o avanço da tecnologia e dependência da internet para realizar atividades burocráticas, os crimes cibernéticos têm se tornado cada vez mais comuns e é fundamental se manter atento aos tipos para não correr riscos.

No contexto do PME (Pequenas e Médias Empresas), os cuidados devem ser ainda mais reforçados e, além de adotar medidas robustas de segurança, é crucial conscientizar toda a equipe para os colaboradores entenderem como reagir diante de determinadas situações. No geral, os principais tipos de ataques cibernéticos incluem:

1. Ataques DDOs

Os ataques DDOs são conhecidos como mais sofisticados e complexos, ao enviarem diversas solicitações falsas até que a rede seja sobrecarregada e a operação empresarial se veja forçada a parar.

2. Blended Threats

Blended Threats é uma ameaça cibernética que inclui qualquer tipo de software cujo objetivo é propagar ameaças como vírus de computador e outros que podem afetar os usuários negativamente.

3. Keylogger

O keylogger é um dos tipos de crimes cibernéticos mais nocivos, pois possibilitam aos criminosos o acesso total ao que as vítimas digitam. Isso viabiliza a extração de dados sigilosos e senhas.

4. Phishing

Outro ataque cibernético amplamente conhecido e propagado por criminosos é o ataque Phishing, que tem como principal intuito o roubo de dados pessoais e empresariais sigilosos. Os criminosos costumam compartilhar dezenas de mensagens para as vítimas e normalmente se passam por empresas confiáveis ou organizações.

5. Ransomware

O Ransomware é iniciado por meio do envio de e-mails phishing com links suspeitos. Assim que conseguem obter os dados do alvo, o hacker utiliza uma criptografia avançada e solicita um resgate para que eles sejam liberados.

6. Spearphishing

Ataques spearphishing são direcionados a empresas e pessoas com o intuito de roubar dados críticos, que podem incluir informações de mercado, dados bancários e credenciais de acesso.

7. Zero-day

O Zero-day refere-se a uma vulnerabilidade de software que pode encontrar brechas graves de segurança normalmente exploradas por hackers. Com isso, ao identificar essas brechas, os criminosos podem liberar um malware.

Como identificar um crime cibernético?

Existem inúmeras maneiras de identificar um crime cibernético. Em primeiro lugar, é imprescindível ficar atento a comportamentos suspeitos online, como mensagens que contém erros gramaticais, sites não seguros, surgimento de pop-ups e e-mails que solicitam dados confidenciais. Além disso, atualizar os softwares regularmente em todos os dispositivos também é crucial.

Por que se proteger de um crime virtual?

Um crime virtual pode resultar em diversos prejuízos para empresas e pessoas físicas, visto que podem resultar em roubos de dados sensíveis. Como consequência, podem ser utilizados para cometer crimes de estelionato e outros.

Esses fatores também podem levar a perdas financeiras significativas e à interrupção do funcionamento de empresas de variados portes por tempo indeterminado.

Como se proteger do crime cibernético?

Investir em medidas para a proteção contra crimes online como antivírus e a conscientização dos funcionários são medidas de segurança essenciais para qualquer empresa.

Ao adotar medidas simples e necessárias contra ameaças digitais que podem ser altamente nocivas para seu negócio, será possível reduzir riscos de maneira significativa e proteger suas informações sensíveis de criminosos.

Quais as vantagens do gerenciamento de segurança da Algar?

Incorporar um bom gerenciamento de segurança da Algar para a proteção de dados da sua empresa pode ser vantajoso em diversos aspectos. A Algar oferece diferentes soluções para empresas que visam o fortalecimento contra ameaças virtuais, além de vantagens que podem incluir:

  • Suporte remoto especializado;

  • Dispositivos otimizados;

  • Proteção em redes WiFi;

  • Armazenamento seguro.

Investir em um gerenciamento de segurança de qualidade protege sua empresa de eventuais violações e contribui para que os clientes sintam-se seguros em prosseguir com uma compra ou solicitação de serviço.

Quais as formas mais comuns para realizar um crime cibernético?

Dentre todos os tipos de crimes virtuais, alguns dos principais incluem o roubo de dados sensíveis, bem como ameaças e extorsões. Esse tipo de ataque pode ser altamente sofisticado e pode ser difícil para a vítima detectar uma ameaça.

Uma das principais formas comuns de realizar crimes na internet é por meio do Phishing, que pode envolver o envio de mensagens e e-mails enganosas e pretende a aquisição de dados pessoais ou empresariais confidenciais.

Como denunciar um crime cibernético?

A melhor maneira de denunciar um crime cibernético é por meio da Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos. A plataforma oferece as ferramentas certas e todo o suporte necessário para vítimas de ataques virtuais. Para realizar uma denúncia siga os seguintes passos:

  • Acesse a página de denúncias;

  • Insira a URL do site;

  • Faça um comentário sobre o ocorrido para facilitar a compreensão de quem analisará o seu caso.

Com tudo feito, basta clicar em “Denunciar” e, logo após, receberá um protocolo de identificação do caso. Caso o crime seja proveniente de uma rede social como o Facebook, a denúncia também pode ser feita por meio dela.

Como rastrear crime cibernético?

Uma das etapas cruciais e mais conhecidas para rastrear um crime cibernético é por meio da identificação do IP. Isso possibilita o rastreio e identificação de potenciais crimes realizados.

Além disso, com a incorporação de IA autônoma é possível registrar e armazenar eventos e comportamentos. Desse modo, ela entende como cada processo funciona e poderá detectar anomalias.

A Algar está sempre disposta a atender os clientes da melhor maneira a oferecer as ferramentas e suporte necessário. Entre em contato para mais informações!

Avalie este post