Segurança de rede: o que é, tipos e como proteger a sua?

Segurança de rede

A segurança de rede é um dos âmbitos da segurança que mais preocupam as empresas hoje. Afinal, são muitas ameaças que surgem nesse campo e que podem causar sérios prejuízos às empresas em várias ordens.

Por essa razão, é preciso entender melhor a segurança da rede, saber como ela é estruturada e entender quais soluções usar. É necessário também se atentar para a relação desse conceito com outros tipos de segurança digital. 

Neste artigo, faremos um overview geral sobre o tema para ajudar a sua empresa a se preparar. Confira!

Saiba como garantir a proteção e o monitoramento completo dos seus acessos para reduzir custos e otimizar a produtividade. Baixe nosso infográfico agora!

Leia também:

O que é segurança de rede?

A segurança de rede reúne esforços de proteção contra ciberataques e acessos indevidos à rede de uma empresa. Considerando que a rede é a conexão da empresa com elementos externos, trata-se de uma segurança importantíssima.

Como a rede de uma empresa é um ambiente dinâmico, com requisições e solicitações acontecendo há todo tempo, é importante que os esforços de proteção envolvam o monitoramento constante. 

São muitos agentes envolvidos, o que demanda uma proteção reforçada. 

A segurança em nível completo envolve o uso de sistemas de análise que acompanham o tráfego e as movimentações da rede 24/7. Rastreiam possíveis ameaças e identificam problemas antes que eles se concretizem.

Também envolve a proteção web, que consiste em estratégias para proteger o acesso à internet. Assim, essa segurança requer filtros de acesso, monitoramento dos sites visitados e alertas sobre possíveis ameaças nesse ambiente.  

O conceito ainda abarca uma série de elementos e subconceitos. É imprescindível entender melhor todos eles para assimilar o funcionamento completo da estratégia.

Como funciona a segurança de rede?

Como funciona a segurança de rede

A segurança de rede pode ser decomposta em vários subtemas. A partir deles, conseguimos entender o funcionamento dessas estratégias.

Por exemplo, a segurança no acesso a sistemas, como e-mails, que necessitam de autenticação. Nesse caso, o objetivo é impedir que os usuários infectem suas máquinas e tragam malwares para dentro do ecossistema da empresa.

O foco da segurança de rede é em garantir pilares fundamentais para as empresas no mundo digital. Um deles é o controle de acesso. Outro é a disponibilidade dos sistemas. Por fim, vale mencionar o cuidado com a qualidade dos dados.

O controle de acesso, ou a confidencialidade, é um dos pontos principais. A segurança atua para que apenas os autorizados tenham acesso a informações sigilosas e importantes da empresa. 

Por outro lado, o objetivo é impedir que mal-intencionados acessem essas informações.

Nesse sentido, a proteção deve impedir que criminosos interceptem a rede e consigam visualizar questões privadas. 

A disponibilidade, por sua vez, diz respeito à estabilidade dos sistemas. As aplicações devem estar sempre acessíveis para o uso por parte dos colaboradores, pois isso afeta a produtividade.

Temos também a integridade. Isso denota a qualidade dos dados para o uso diário. 

Também é uma preocupação da segurança de rede cuidar da qualidade para assegurar que os dados estejam claros, limpos e perfeitos, exatamente como devem estar.

Para que serve a segurança de rede?

Nesta seção, vamos abordar a importância desse tipo de segurança. O objetivo é comentar para que serve a proteção de uma rede. 

Controlar o acesso à rede

Primeiro, é claro, precisamos falar sobre o controle de acesso à rede. Como a infraestrutura de rede de uma empresa conecta endpoints à internet, é normal que haja ameaças, de invasão e de interceptação de dados.

Em uma organização maior, por exemplo, com uma malha de comunicação entre filiais, a rede precisa de atenção nesse sentido. É fundamental ter um controle da hierarquia para verificar quem acessa cada dado e como isso é feito.

O controle de acesso à rede deve evitar problemas como ataques DDoS, que visam tornar instáveis os sistemas a partir de investidas de bots. 

Proteger dados corporativos

Outro objetivo é a proteção dos dados corporativos. Considerando que os dados são ativos importantíssimos hoje em dia, que movimentam os processos e que fazem parte da rotina, a proteção se faz essencial. 

A segurança de rede busca evitar acessos indevidos e roubo de dados, de modo a garantir a estabilidade e saúde do dia a dia.

Sobretudo, a proteção da rede visa assegurar o envio seguro de dados, por caminhos seguros e conhecidos. 

Proteger o hardware

A segurança de rede também envolve a proteção dos equipamentos de hardware. Ou seja, cuida dos dispositivos endpoints e das máquinas da empresa. Faz isso principalmente ao evitar que problemas surjam na rede para infectar esses dispositivos.

Proteger a computação em nuvem

Também podemos mencionar a proteção da computação em nuvem. Consiste em mecanismos que ajudam a evitar intercepção de dados nos servidores da cloud. Um dos recursos utilizados é a criptografia, por exemplo.

Há também o backup. Podemos mencionar também o monitoramento constante e as soluções de redundância.

As soluções de proteção para cloud envolvem cuidar da conexão da empresa com os servidores remotos. O objetivo é garantir que a nuvem seja de fato um benefício para a empresa. 

Quais são os benefícios de garantir a segurança de rede?

Um dos benefícios é a redução de custos. Com um mecanismo robusto de segurança, a empresa consegue economizar com despesas e evitar aumento de gastos. 

Afinal, é possível evitar ataques virtuais e situações de imprevistos que envolvem descontrole de custos.

Outro ponto é a garantia da produtividade. A segurança oferece a certeza de que a empresa pode continuar produzindo e solucionando seus problemas sem se preocupar com ataque ou interceptação.

Inclusive, com a prevenção de instabilidade e downtime, é possível assegurar a produtividade e a continuidade das operações. 

Vale mencionar também a melhoria da imagem e da reputação da empresa. Ao investir em segurança, a empresa consegue se manter com uma imagem saudável no mercado e pode atrair mais clientes. É mais fácil conseguir parcerias e oportunidades de expansão também. 

Tipos e ferramentas de segurança de rede

Tipos e ferramentas de segurança de rede

Vamos conhecer as principais tecnologias que atuam na segurança de rede. 

Firewall

O firewall é uma aplicação clássica na área de segurança. Consiste em controlar o acesso à rede da empresa e fazer filtros e bloqueios de acordo com determinadas regras. Assim, é possível garantir a confidencialidade e evitar ataques envolvendo fontes maliciosas.

Um firewall consegue evitar um ataque DDoS, por exemplo. O sistema bloqueia o acesso indevido logo na origem e consegue rastrear de onde vem a ameaça. 

Segurança de dispositivo móvel

Considerando que os dispositivos móveis fazem parte do parque de TI de uma empresa hoje, é preciso destacar também a parte da segurança que cuida deles. 

Envolve principalmente a gestão desses ativos móveis e o cuidado para evitar que eles sejam comprometidos. Nesse sentido, abarca a gestão de atualizações, do ciclo de vida dos equipamentos, do suporte das fabricantes, etc. 

Segurança de aplicações

Por sua vez, a segurança de aplicações envolve o cuidado com os sistemas, com a relação entre hardware e software. A aplicação está em um nível mais alto de acesso, no nível do usuário, então envolve diretamente os dados processados.

Software antivírus

Um antivírus é uma aplicação que monitora os sistemas, faz varreduras em busca de ameaças e riscos e protege em geral o ecossistema. É uma plataforma completa de segurança, que traz vários recursos, mesmo que não se especializando nas áreas.

Sua principal função é controlar e prevenir infecções com malwares. Então, é possível remover esses vírus, colocá-los em quarentena e estudar a origem deles.

Há antivírus mais completos com ferramentas de proteção web, para monitoramento dos acessos e alertas em tempo real. Há também soluções que possuem firewall e mecanismos de proteção de acesso. 

Um antivírus é uma solução simples. Fácil de configurar, generalista. Não é a única solução para o controle da proteção em rede, mas é, sem dúvidas, uma solução que não pode faltar. 

VPN

O VPN, por sua vez, é como uma solução de rede para proteger os acessos em uma comunicação da empresa. Funciona como um mecanismo que encapsula o caminho da comunicação para evitar interferências e ações de mal-intencionados. 

Os dados são criptografados no envio. A identidade do internauta também fica invisível. Isso tudo facilita para que os dados não sejam facilmente interceptados nem para que haja controle ou fiscalização de cada sessão. 

Segurança de emails

Trata-se de uma solução específica para controlar os e-mails e os riscos envolvendo os e-mails. Uma das ameaças principais nesse sentido é o phishing

Então, o módulo deve controlar as mensagens enviadas e as interações dos usuários para evitar que os riscos surjam dos e-mails. 

Dashboards

Vale citar também a importância dos dashboards analíticos. Esses painéis reúnem os dados mais importantes sobre o comportamento dos equipamentos na rede e sobre a movimentação que já está ocorrendo. O objetivo é facilitar a tomada de decisão.

Nesses espaços de análise, os colaboradores conseguem visualizar o que está acontecendo, entender os indicadores, analisar resultados, identificar padrões e traçar planos de ação. 

Os painéis oferecem uma visão completa, inclusive com alertas para eventos importantes sobre a rede. 

Segmentação de rede

Essa é uma forma de controle de acesso que se baseia na identidade dos endpoints. Essa segmentação permite que as pessoas certas consigam visualizar devidamente os dados importantes. 

Assim, fica mais fácil aplicar o controle de acesso e definir as regras de segurança. 

Segurança de rede e a LGPD

segurança de rede e relação com a lgpd

Quando se fala em segurança de rede, precisamos entrar no assunto LGPD. A Lei Geral de Proteção de Dados é a nova norma que orienta os esforços das empresas em busca de maior proteção e maior cuidado com a privacidade. 

A nova lei instituiu um foco maior no controle do usuário sobre seus dados. Segundo a norma, as empresas devem respeitar esse controle e precisam criar mecanismos para oferecer transparência e visibilidade sobre os dados.

Antes do tratamento, é preciso solicitar consentimento dos usuários. Então, a empresa deve deixar claro quais são as ações envolvendo os dados. 

Além disso, é preciso criar canais para facilitar que o titular dos dados consiga solicitar mudanças e intervir sobre os seus dados.

Nesse sentido, o cliente pode solicitar remoção da base ou alteração nos dados. 

A segurança de rede tem um papel fundamental nisso tudo. Ela precisa garantir, sobretudo, que a empresa não comprometa os dados pessoais dos seus clientes. Por outro lado, a proteção da rede assegura consistência nas operações diárias e visibilidade para a gestão.

Ao proteger a rede de acessos indevidos, proteger os sistemas, segmentar a rede, controlar os dispositivos móveis e toda a comunicação, torna-se possível atender à LGPD. 

Ou seja, torna-se viável melhorar a segurança, a visibilidade e a capacidade de reação diante de problemas.

Inclusive, caso algum problema surja, a proteção da rede permite controlar essas ameaças. 

A LGPD requer justamente esse controle: quando um ataque surge, é preciso informar aos clientes o que está sendo feito e logo buscar soluções para conter os avanços dos riscos. 

Em suma, a segurança e a gestão da rede são essenciais para que a organização reforce o compliance. 

Perguntas frequentes sobre segurança de rede

Segurança de rede é a mesma coisa que segurança de dados?

Não necessariamente. A segurança de rede envolve o cuidado com o monitoramento da rede, proteção contra invasões e contra acesso indevido. Segurança de dados é focada nos dados. 

Quais são as possíveis consequências da falta de segurança de rede?

Algumas consequências são: aumento de despesas, descontrole financeiro, má reputação, perda de clientes, instabilidade, falta de produtividade, etc.

Como fazer a gestão de uma segurança de rede?

Para isso, uma boa dica é utilizar as soluções adequadas, como firewall, soluções de proteção e monitoramento web, antivírus e outras.

Conclusão

A segurança de rede envolve esforços para monitorar a rede e garantir controle de acesso. Assim, é possível superar os desafios e as ameaças para assegurar continuidade das operações e saúde dos processos.

A segurança envolve controle de e-mails, análise de tráfego, monitoramento constante, controle da nuvem, filtro de acesso e outros. 

Avalie este post