O que é rede WAN e LAN, tipos e vantagens para empresas

O que é rede wan, tipos e vantagens para as empresas.

As redes de computadores possuem uma grande responsabilidade hoje em dia: conectar diversos computadores em diferentes locais, com segurança, precisão e agilidade; fazer distâncias parecerem ínfimas; e suportar as operações diárias de grandes empresas. 

Por isso, novas estruturas foram criadas, para lidar com os desafios especificamente.

Para um único local, temos uma rede interna, a LAN (Local Area Network). Já para uma área mais ampla, temos a WAN (Wide Area Network). 

Cada uma apresenta características que ajudam a gerenciar a complexidade da comunicação nos dois níveis distintos.

Nesse sentido, é importante entender melhor como a WAN funciona, sua diferença para a LAN e as nuances técnicas que envolvem esse tema. Saiba mais neste artigo. 

Saiba como gerenciar sua WAN com segurança, agilidade e flexibilidade com o SD-WAN super seguro!

Leia também:

O que é rede WAN (Wide Area Network)?

A rede WAN é uma rede ampla que conecta redes locais de computadores, por isso, é ideal para distâncias maiores, como países, continentes e regiões grandes. 

Serve para conectar LANs, que, por sua vez, são pequenos agregados de dispositivos que se comunicam entre si por equipamentos de rede. 

Uma aplicação típica é para uma multinacional que precisa conectar seus escritórios diversos ao redor do mundo. Uma WAN é necessária para que todos compartilhem os mesmos dados, serviços, arquivos, etc.

Assim, por exemplo, uma pessoa na Bulgária pode compartilhar de forma segura arquivos com alguém do Brasil. E uma pessoa do Brasil tem acesso a dados de um Data Center nos Estados Unidos. 

Também facilita no cenário de empresas globais que trabalham com pessoas em regime remoto, ao redor do mundo. 

Isso se dá por meio de conexões de fibra óptica e de satélite. É uma estrutura mais elaborada, que percorre países, oceanos e distâncias enormes geograficamente. 

A Wide Area Network oferece essa infraestrutura para viabilizar um acesso seguro e controlado, como se as pessoas estivessem todas no mesmo local. 

A internet é um grande exemplo de WAN, pois serve para conectar linhas locais e permitir um acesso global a todos. Seria, portanto, a maior WAN que existe, pois conecta até mesmo outras WANs. 

É importante lembrar que não estamos falando somente de conectar links em cada escritório, mas de gerenciar diversos links em um mesmo local. 

Por exemplo, há casos em que uma sede utiliza redes 4G e links de diferentes provedores, o que requer uma gestão inteligente.

A WAN deve supervisionar tudo isso, de modo a garantir comunicação em tempo real para favorecer a continuidade das operações. 

Diferença entre LAN e WAN

Rack de rede com cabos bem estruturados. Entenda qual é a diferença entre lan e wan e como elas podem ser benéficas para a sua empresa.

A LAN é a forma mais simples de reunir diversos computadores e dispositivos (que podem ser também periféricos) em uma rede. Contudo, sua grande limitação é que ela é local. 

Em suma, requer uma distância pequena entre os agentes conectados, pois eles devem estar dentro da mesma região controlada pela empresa.

Caso precise expandir além disso, a empresa pode ter problemas com infraestrutura e com custos. Se é fácil conectar computadores em um mesmo escritório, não é tão intuitivo conectar um computador em um estado do norte do país e outro no sul.

Por isso, a Wide Area Network surge como uma solução ao interligar LANs. 

Tabela comparativa com a diferença entre LAN e WAN

Abaixo, uma tabela para ilustrar esse assunto.

Nome da rede LAN WAN
Dispositivos conectados Computadores, impressoras e outros Redes LAN 
Tecnologia  Redes sem fio ou cabos diretos Satélite 
Quantidade e limite de users Baixa Alta

Quais os tipos de redes WAN? 

Vamos agora explorar os tipos de redes WAN e suas características técnicas. 

Rede de comutação de pacotes

A comutação de pacotes em uma rede funciona assim: uma informação é dividida em diversos fragmentos, os pacotes, e transmitida de forma desordenada por diferentes caminhos. Cada pacote percorre um caminho distinto.

Assim, as partes podem chegar em diferentes velocidades, sem ordem específica. Só depois que todas as partes chegam, elas são organizadas para ser interpretadas.

A grande vantagem é que não é necessário estabelecer um único caminho e depender dele para transmitir informações na rede. Os pacotes encontrarão caminhos distintos e certamente chegarão ao destino, independentemente da instabilidade. 

Há uma desvantagem com relação ao congestionamento provocado pelos inúmeros pacotes trafegando na rede, contudo.

Rede de comutação de circuitos

Por outro lado, a comutação de circuitos envolve a criação de um caminho entre dois pontos para estabelecer a comunicação. É como uma interação telefônica, em que é preciso ter duas pessoas na mesma linha (e uma linha conectando elas).

Ou seja, se houver algum tipo de instabilidade no caminho ou em um dos pontos, a informação pode não ser enviada. Por outro lado, há uma certeza maior de que a mensagem será transmitida corretamente, na ordem certa. 

Linhas alugadas

Como falamos, o processo de expandir uma LAN ou conectar diversas LANs que já existem é complexo. Envolve uma infraestrutura que agrega vários elementos maiores, bem como requer licença para operação em determinadas regiões.

Por isso, as empresas usam linhas alugadas para suas WANs. São serviços oferecidos por provedores para conectar diferentes LANs por um país/estado ou por diversos países. 

SD-Wan

Também vale mencionar as WANs definidas por softwares, ou SD-WANs.

Consistem em um tipo de SDN (redes definidas por software) específico para redes de áreas amplas.  

São WANs gerenciadas por um controlador central que tem a função de administrar os diversos links de conexão nas LANs para encontrar sempre os melhores caminhos para enviar uma informação. 

Há um software controlando os tráfegos em que as mensagens percorrem, de modo a garantir maior agilidade e precisão nessas comunicações. 

Ou seja, se a empresa conta com links de operadora A e de operadora B em uma LAN no Brasil, uma WAN geral que controla as redes no mundo todo sabe escolher o melhor link para envio de informação em um dado momento. 

Além disso, a SD-WAN também se preocupa com segurança e com o sigilo das informações que trafegam entre os pontos, com a garantia de manter tudo sob controle. Assim, é possível evitar grandes transtornos, como ataques virtuais e perda de dados. 

Uma implementação de SD-WAN pode envolver a computação em nuvem ou não. Tudo depende do projeto em questão. 

A flexibilidade e a escalabilidade que ela oferece abre espaço para projetos robustos de internet das coisas também. 

Quais as vantagens do uso da rede WAN? 

Rack com cabos fazendo uma conexão de rede. Ter uma WAN pode ser muito vantajoso.

Área Geográfica 

Evidentemente, uma WAN é vantajosa para oferecer uma arquitetura apropriada para uma enorme área geográfica, como um país ou continente. A rede de área ampla é construída para gerenciar esse tipo de escala e tornar a administração mais simples e segura.

O objetivo é integrar todos esses dispositivos das LANs, bem como tecnologias de comunicação distintas, como LTE, MPLS, banda larga e outros.

Assim, garante comunicação em tempo real para que uma empresa possa operar em escala multinacional como se todos estivessem próximos.

Fibra Óptica 

Com os avanços da Fibra Óptica, temos maior velocidade, segurança e estabilidade nas conexões de rede. 

Afinal, os equipamentos duram mais e transmitem dados com maior agilidade, por conta de sua estrutura de vidro e seu isolamento.

Multiusuário 

Uma rede WAN é desenhada para permitir que muitas pessoas em diversos escritórios consigam acessar os mesmos dados sem congestionamento e problemas. 

Pessoas em regiões remotas são capazes de acessar dados centralizados em um único data center, por exemplo. 

Isso é interessante, pois possibilita que a empresa funcione com centenas e milhares de mãos trabalhando e gerenciando informações ao mesmo tempo. 

Existem desvantagens?

As redes WAN tradicionais apresentam alguns pontos negativos, no entanto.

Uma delas é a complexidade natural, devido à escala. Isso torna a rede muito difícil de manter e controlar, o que pode gerar brechas de segurança e instabilidades na produtividade. 

Também vale mencionar o custo altíssimo para manter e para garantir bons resultados. A rede de amplo acesso é extremamente grande e requer uma infraestrutura poderosa e robusta, com muito poder de computação.

A flexibilidade é outra questão. Por ser grande demais, as redes e estruturas WAN podem sofrer com a falta de agilidade e tolerância a mudanças. No cenário de empresas que crescem e mudam muito rápido, isso pode se tornar custoso.

Um exemplo disso é o fato de que redes amplas tradicionais não se adaptaram bem à computação em nuvem e à revolução proposta pela cloud. Para isso, é preciso contar com novas soluções. 

A performance é outro fator sensível. Como garantir uma rede que cubra diversos países e continue com agilidade? Afinal, a necessidade de responder a tudo em tempo real gera uma demanda por cada vez mais velocidade e precisão, sem perda e sem latência.

Se você tem, como falamos, um cenário com escritórios que ainda gerenciam vários links, há uma malha estrutural muito complexa. 

Uma Wide Area Network tradicional apresenta dificuldades para otimizar o tráfego nesses cenários. Assim, os custos não serão facilmente retornados como produtividade para a empresa. O ROI será baixo.

Por que a rede WAN é útil para as empresas?

Por que a rede WAN é útil para as empresas?

Como já abordamos, redes WAN são úteis em casos de empresas multinacionais, com operações em diversos locais do mundo. Assim, é possível assegurar que os usuários acessem os dados da empresa com segurança, criptografia e monitoramento.

É possível, portanto, garantir controle de acesso, saber quem faz o quê com os dados da empresa, proteger as informações de acesso de não autorizados, bem como manter os sistemas sempre estáveis.

Em tempos atuais, na batalha pela segurança e pelo controle maior de privacidade, as empresas só têm a ganhar com uma gestão inteligente de uma rede WAN. 

Como é necessário administrar o uso de dados pessoais — com gestão do ciclo de vida, exclusão de dados não usados e controle da finalidade de uso — as redes precisam de maior cuidado.

Ao contar com uma WAN bem estruturada, isso pode ser feito. A estrutura maior e mais abrangente oferece a possibilidade de estabelecer regras e políticas de compliance para alcançar os resultados.

Seja em empresas de tecnologia, seja em empresas que não são do ramo: WANs são importantes. Se a empresa está crescendo demais e alcançando novos espaços, é importante pensar em uma estrutura como essa para integrar tudo.

Rede LAN e WAN: como saber qual a melhor para mim?

A resposta para essa pergunta depende muito do tipo e do tamanho de sua empresa. Uma empresa pequena, que apenas opera em um único escritório, pode gerenciar sua rede com uma LAN.

Pode até haver mais complexidades caso a empresa precise de links específicos e links de backup, por exemplo, mas uma rede local é o suficiente e deve ser otimizada para esse cenário.

Um exemplo disso é a implementação de uma SD-LAN, uma rede local que é definida por software.

Por sua vez, se a empresa é maior, possui várias sedes ou simplesmente busca implantar um regime remoto descentralizado, ter uma WAN é uma vantagem.

Nesse caso, a ideia é otimizar a rede ampla de acesso para garantir os requisitos de segurança, agilidade, performance, estabilidade e outros.

No dia a dia, isso é traduzido como maior segurança para os colaboradores, uma rede sempre estável e poderosa para as funções e operações, menos latência, etc.

Em suma, a empresa consegue se integrar melhor como uma única organização para crescer com membros alinhados em objetivos específicos. 

Qual a diferença entre MPLS e SD-WAN?

Antes da criação do SD-WAN, as empresas utilizavam o Multiprotocol Label Switching (MPLS) para fazer o gerenciamento e a operação da rede. Agora que as duas soluções existem, como saber qual é a melhor opção? Conhecer a diferença entre MPLS e SD-WAN vai ajudar nessa decisão.

Apesar de serem semelhantes no objetivo de facilitar a gestão e o tráfego da rede, as duas soluções são diferentes em diversos pontos.

O MPLS tem alta capacidade de entrega de pacotes e oferece alta qualidade de serviço (QoS). A solução é satisfatória em gerenciar e evitar perda de pacotes, mantendo o fluxo do tráfego mais importante.

Serviços como VoIP e videoconferência, por exemplo, podem ser usados com a garantia de que a qualidade do sinal ou conexão não será impactada. O MPLS também usa criptografia de ponta a ponta, proporcionando maior segurança para o envio de informações.

Por outro lado, o serviço apresenta um alto custo de largura de banda.

No caso da SD-WAN, a empresa tem disponibilidade global, maior visibilidade, escalabilidade, controle e desempenho. É mais fácil e rápido implementar um serviço SD-WAN e, além disso, a largura de banda pode ser adicionada ou reduzida sempre que a empresa achar necessário.

Com a SD-WAN, a banda larga de internet tem um custo muito menor quando comparado com soluções MPLS. Além disso, pode ser atualizada facilmente com novos links, sem precisar alterar a infraestrutura ou a rede.

As empresas preferem a SD-WAN principalmente no que se refere a segurança. A procura por sistemas de rede que integram segurança, política e orquestração é praticamente uma regra no meio corporativo.

conectividade segura de uma SD-WAN é capaz de atender essa exigência, além, claro, da criptografia de ponta a ponta da rede e da internet. A SD-WAN é vista como o melhor serviço para quem quer aumentar a conectividade corporativa, de forma segura e econômica. Por tudo isso, essa solução tem apresentado maior procura e interesse no mercado.

Conheça o SD-WAN Super Seguro da Algar

No sentido mais básico, o SD-WAN Super Seguro é uma arquitetura virtual que permite que empresas e grandes organizações utilizem qualquer combinação de serviços de transporte de que precisam — como LTE, MPLS e Internet de banda larga básica — para conectar usuários a aplicativos de maneira segura.

O SD-WAN também e chamado de rede definida por software. Isso porque ele realiza, através de um software central, o roteamento inteligente do tráfego entre as filiais e a matriz. Esse roteamento consiste na definição do melhor caminho para o tráfego, de acordo com as prioridades de cada aplicação.

Por exemplo, aplicativos sensíveis à latência, como VoIP, podem ter sua latência reduzida com o SD-WAN, uma vez que o tráfego para essas aplicações será priorizado.

É uma mudança de uma abordagem focada em locais e dispositivos físicos para uma abordagem focada no software.

A nova solução pode conectar várias filiais a um escritório central ou cobrir vários locais em um espaço extenso, como grandes indústrias. ]

Como reduz as necessidades de hardware, o SD-WAN Super Seguro é mais flexível, e se baseia nos quatro princípios abaixo:

  • Abstração de conectividade de borda;
  • Virtualização da WAN;
  • Gestão centralizada;
  • Gerenciamento elástico de tráfego.

Os benefícios do SD-WAN Super Seguro: por que usar na sua empresa?

O SD-WAN Super Seguro oferece os seguintes benefícios:

Agilidade e redução de custos

O SD-WAN Super Seguro melhora o tempo que leva para as empresas provisionarem mudanças de rede nas filiais. Isso acontece devido à simplificação da operação, orquestração e configuração zero-touch. Como resultado, o tempo de ativação das filiais é otimizado.

As empresas também podem antecipar economias significativas substituindo as WANs tradicionais pela tecnologia SD-WAN, tanto de CapEX (reduzindo os custos com infraestrutura e hardware) quanto de OpEX (reduzindo a mão de obra interna necessária para manter o sistema).

Disponibilidade da filial

O SD-WAN Super Seguro atribui tráfego dinamicamente com base em políticas centradas em aplicativos. Isso significa que as unidades de negócio ganham em disponibilidade. O SD-WAN também oferece suporte a failover e detecção de congestionamento mais rápidos do que os protocolos de roteamento baseados em IP tradicionais.

Manutenção proativa

A solução SD-WAN Super Seguro também oferece melhor visibilidade sobre os problemas das filiais, já que vem com análises avançadas e funcionalidade de solução de problemas, permitindo manutenção proativa.

Isso reduz o nível de configuração manual a que sua empresa está sujeita, ao mesmo tempo em que aumenta o grau de automação. O resultado é a redução de erros que levam a interrupções na rede.

Mais segurança

Com o SD-WAN Super Seguro, os gerentes de TI se beneficiarão de um único modelo de governança de rede para programar políticas de segurança definidas por software que abrangem data centers privados (DC), nuvens públicas e filiais.

Eles também aproveitarão da visibilidade do fluxo de tráfego de aplicativos em tempo real, aplicando uma segmentação abrangente de ponta a ponta e programando respostas dinâmicas a ameaças para repelir proativamente os ataques à segurança antes que eles aconteçam.

Saiba como gerenciar sua WAN com segurança, agilidade e flexibilidade com o SD-WAN super seguro!

Quando devo contratar uma operadora de serviços para essa solução?

A decisão de implementar um SD-WAN (rede definida por software) não é feita de um dia para o outro. Chegar à conclusão de que a solução é a melhor opção para o negócio, passa por uma série de análises e definições. Entre elas, quem será responsável por todo projeto.

Algumas empresas, com áreas de TI estruturadas e bem direcionadas acabam decidindo por executar internamente, ainda assim, é um risco para a corporação. A implementação de uma rede SD-WAN exige uma série de conhecimentos técnicos e específicos que apenas uma equipe especializada é capaz de dominar.

Ter experiência com esse tipo de projeto também é fundamental para tomar decisões e iniciativas rápidas. Por esse motivo, os gestores devem saber o momento certo de contratar uma operadora de serviços. Como identificar esse momento? Veja a resposta a seguir.

A empresa conta com uma equipe de TI

Em grande parte dos casos, empresas que já contam com equipes estruturadas de TI, onde os profissionais têm suas atividades bem definidas e não há gargalos nas tarefas, decidem executar os projetos de implantação in house.

Acredita-se que a equipe é a que melhor conhece a infraestrutura da rede e necessidades do negócio.

Com isso, nada melhor do que contar com a dedicação de quem já está dentro da empresa todos os dias. Além disso, há uma falsa ilusão de que o serviço interno vai reduzir ou eliminar os custos da implementação.

A implementação de um projeto de SD-WAN requer conhecimento técnico e especializado na tecnologia e anos de experiência nesse tipo de atividade. Caso algum problema ou imprevisto aconteça, os técnicos poderão pensar de forma estratégica e agir de forma rápida.

Ainda assim, se a empresa insistir em executar o projeto de forma autônoma, o ideal é contar com o acompanhamento de um especialista, pelo menos.

A empresa quer reduzir os impactos em sua rotina

A execução de um projeto SD-WAN vai alterar a rotina da sua empresa. Não há como evitar isso, mas é possível garantir que o impacto seja menor e não prejudique a sua operação. Nesse caso, será necessário contar com o serviço de uma operadora terceirizada.

Enquanto o fornecedor realiza a implementação da solução, sua equipe de TI continuará se dedicando às atividades rotineiras da empresa.

O que não seria possível, caso a implementação do serviço fosse realizada por seus colaboradores. Afinal, a equipe não poderia pausar a implementação para lidar com outro tipo de serviço.

A empresa quer garantia de segurança durante o processo de implementação de SD-WAN

Todos os projetos de implementação de TI oferecem riscos para o negócio, mas são sacrifícios que as empresas fazem para obter resultados melhores em sua operação. As operadoras contratadas oferecem suporte para que qualquer risco seja minimizado, para isso contam com uma série de parceiros que prestam suporte para a solução de problemas.

As empresas em geral não contam com esse tipo de parceria, por esse motivo precisam recorrer a terceiros quando enfrentam instabilidades ou riscos fora de suas especialidades. A contratação de uma operadora não elimina os riscos de uma implementação, mas garante uma resposta rápida para qualquer tipo de instabilidade.

Dúvidas frequentes (Guia rápido):

Cabos conectados à uma rede WAN. 

Como funciona a rede WAN?

Uma rede WAN funciona como um agregador de redes LAN. Permite que várias redes locais transmitam dados entre si para garantir a integração completa entre pontos separados por uma grande distância.

Qual é a diferença entre WAN e LAN?

Uma rede WAN é destinada a cobrir grandes distâncias, ao passo que uma rede LAN conecta dispositivos em uma área pequena. 

Qual a melhor rede WAN? 

A rede SD-WAN se destaca por oferecer um controle central para os diversos pontos e links de conexão nas inúmeras LANs. Assim, oferece inteligência de software para gerenciar as demandas de uma rede ampla e crescente. 

Quais tipos de rede WAN? 

Temos alguns tipos como linhas alugadas, comutação por circuitos, comutação por pacotes e SD-WANs.

Conclusão

As redes WAN são estruturas extremamente complexas que combinam diversas redes locais para estabelecer uma comunicação geral. 

Permitem que um computador de um ponto A se conecte e envie dados com precisão e agilidade a um computador no ponto B, sendo que os pontos estão a oceanos de distância.

Assim, é uma infraestrutura perfeita para os tempos atuais, em que as distâncias geográficas já não devem impedir negociações, operações de empresas, acesso e envio de dados. 

Avalie este post