Exfiltração de dados: o que é e como prevenir?

Garantir que dados confidenciais permaneçam inacessíveis a terceiros e não autorizados é um dever das empresas. Isso porque o vazamento de informações pode ser prejudicial para os negócios, tanto do ponto de vista da imagem da empresa, como também da exposição de dados sensíveis.

Além disso, infelizmente, tem se tornado comum ver empresas que tiveram vazamento de dados, inclusive dos usuários de grandes plataformas, como Facebook e o próprio Google. Nesse cenário, o termo exfiltração de dados tem se tornado frequente no mercado.

Se você está interessado em saber mais sobre exfiltração de dados e como é possível se prevenir de situações semelhantes, continue a leitura e confira!

O que é uma exfiltração de dados?

A exfiltração de dados, também conhecida como extração de dados, refere-se ao processo pelo qual informações confidenciais, sensíveis ou valiosas são deliberadamente removidas de uma rede, sistema ou dispositivo por indivíduos não autorizados.

Geralmente, esse tipo de ação é realizada por cibercriminosos ou atores maliciosos, que buscam obter informações valiosas para fins ilícitos, como roubo de identidade, extorsão, espionagem industrial ou venda desses dados no mercado negro.

E como ela funciona?

A exfiltração de dados pode ocorrer de várias maneiras, incluindo:

  • Vazamento de dados: ocorre quando dados são liberados publicamente, seja intencionalmente ou não, permitindo que outras pessoas ou entidades tenham acesso a informações confidenciais;
  • Transferência de arquivos: os invasores podem copiar arquivos confidenciais para dispositivos externos, como unidades USB, discos rígidos externos ou até mesmo usando serviços de armazenamento em nuvem pessoais;
  • Comunicações criptografadas: os cibercriminosos também podem usar técnicas de criptografia para ocultar a transferência de dados sensíveis, tornando mais difícil para as soluções de segurança detectarem a exfiltração;
  • Túneis e canais encobertos: os invasores podem criar canais de comunicação ocultos dentro da rede da vítima para transferir dados sem serem detectados.
  • Uso de malware: o malware pode ser usado para coletar e transferir dados sem o conhecimento do usuário ou da organização afetada.

A exfiltração de dados é uma preocupação significativa para empresas e organizações, pois pode resultar em perdas financeiras, danos à reputação e violações de privacidade. Muitos setores regulamentados impõem obrigações estritas para proteger os dados dos clientes e funcionários, o que torna a prevenção da exfiltração de dados ainda mais crítica.

Exemplos de exfiltração de dados

A exfiltração de dados pode assumir várias formas, dependendo das táticas e técnicas utilizadas pelos cibercriminosos. Alguns exemplos incluem:

#1 Transferência de arquivos para dispositivos externos

Um invasor fisicamente conecta uma unidade USB a um computador da empresa e copia arquivos confidenciais para a unidade. A unidade USB é então removida, levando os dados para fora da rede corporativa.

#2 Upload de dados para serviços em nuvem pessoais

Um funcionário mal-intencionado faz o upload de documentos confidenciais para sua conta pessoal em um serviço de armazenamento em nuvem, contornando os controles de segurança da empresa.

#3 Uso de malware para transferência de dados

Um atacante infecta um sistema com malware projetado para coletar e enviar dados para um servidor remoto. O malware pode ser projetado para operar furtivamente, a fim de evitar a detecção.

#4 Túneis criptografados

Os invasores usam técnicas de criptografia para ocultar a transferência de dados sensíveis. Eles podem criar túneis criptografados dentro da rede para transportar os dados para fora, dificultando a detecção.

#5 E-mails com anexos maliciosos

Um atacante envia um e-mail com um anexo malicioso para um funcionário. Quando o anexo é aberto, ele executa um código que coleta e envia dados do sistema para um servidor controlado pelo invasor.

#6 Acesso não autorizado a banco de dados

Um atacante ganha acesso não autorizado a um banco de dados interno da empresa e extrai informações confidenciais, como informações de clientes ou dados financeiros.

#7 Uso de dispositivos IoT comprometidos

Dispositivos IoT (Internet das Coisas) podem ser comprometidos e usados como ponto de exfiltração. Por exemplo, uma câmera de vigilância hackeada pode ser usada para transmitir informações para fora da rede.

#8 Roubo de credenciais de acesso

Os invasores obtêm acesso a credenciais de funcionários, como senhas ou chaves de autenticação, e usam essas credenciais para acessar sistemas e copiar dados.

Como prevenir possíveis ataques?

Prevenir possíveis ações de exfiltração de dados requer uma abordagem multifacetada pelas empresas, que normalmente envolve tecnologia, políticas, conscientização e medidas de resposta.

Algumas boas práticas de mercado que você pode adotar dentro da organização incluem:

  • Utilizar firewalls, sistemas de detecção e prevenção de intrusões (IDS/IPS) para monitorar e bloquear atividades suspeitas na rede.
  • Configurar sistemas de segurança para detectar transferências incomuns de dados ou padrões de tráfego anormais.
  • Utilizar a criptografia para proteger dados confidenciais tanto em trânsito quanto em repouso.
  • Implementar o princípio do “menor privilégio”, garantindo que os usuários só tenham acesso aos recursos necessários para suas funções.
  • Realizar treinamentos regulares para conscientizar os funcionários sobre as ameaças cibernéticas e as táticas de exfiltração de dados.
  • Desenvolver políticas claras sobre o uso de dispositivos pessoais, serviços em nuvem e outras práticas relacionadas à segurança da informação.
  • Implementar medidas de segurança física para proteger dispositivos que podem ser usados para exfiltrar dados, como computadores, laptops e dispositivos de armazenamento.
  • Desenvolver planos de resposta a incidentes para lidar eficazmente com situações de exfiltração de dados, incluindo etapas para conter, investigar e recuperar informações.

Como a Algar Telecom pode te ajudar

O Endpoint Gerenciado Vision MEDR inaugura uma nova era na defesa das estações, laptops e servidores da sua organização, proporcionando um nível superior de gerenciamento e proteção. Desenvolvido em colaboração com a ISH, esse serviço oferece uma defesa pró-ativa e uma solução antivírus de nova geração.

Ao adotar o Vision MEDR, sua equipe de TI ganha a liberdade de concentrar seus esforços em dar suporte a outras áreas vitais da empresa, enquanto a segurança de dados e dispositivos é assegurada pela nossa equipe especializada.

Com a assistência de uma inteligência artificial de última geração, uma equipe composta por centenas de analistas de Operações de Centro de Segurança (SOC) está disponível 24/7 para salvaguardar sua organização e suas informações.

Isso se traduz em uma resposta eficaz às ameaças, com a capacidade de isolar imediatamente qualquer dispositivo comprometido do restante da rede, garantindo uma proteção contínua.

Descubra a solução ideal para sua empresa, entre em contato conosco para saber mais.

 

5/5 - (Total de avaliações: 1)